Uai, Geórgia! #01 – [RESENHA] O Grande Gatsby, Livro + Filme (2013), Por F. Scott Fitzgerald

Leituras
Primeira resenha literária que fiz em meu novo canal.

O GRANDE GATSBY: Informações Adicionais

Olá! De boinha aí?

Este texto não foi feito para ser grande não, então vai ser bem resumidinho mesmo só para citar algumas coisas que não quis colocar no vídeo para não encompridá-lo ainda mais:

  • O livro é conhecido como o melhor retrato da década de 1920, “Os Anos Loucos”, e contraria toda a visão romantizada e inocente apresentada nas novelas globais das 18hs;
  • Tanto no livro quanto no filme é palpável o luxo e a ostentação, muito presentes nos Estados Unidos na época (o livro é anterior à Grande Depressão);
  • O adultério é uma das principais linhas de trama encontradas no romance realista de modo geral, e não apenas no Grande Gatsby (Madame Bovary e Dom Casmurro são outros exemplos muito conhecidos);
  • Muitos dos pensamentos declarados no livro por Tom Buchanan fazem eco à visão segregacionista e racista da época. Para vocês terem uma ideia, em 1925, ano da primeira publicação do livro, milhares de membros da Ku Klux Klan marcharam abertamente em Washington, DC;
  • A Lei Seca durou nos EUA de 1920 a 1933, como estipulado na 18ª emenda da Constituição Americana, mas durante todo esse período os traficantes de bebida enriqueceram de uma forma impressionante. O Gatsby dava festas em sua mansão todos os dias, e em todas elas havia abundância de bebidas alcoólicas, o que colaborava para as suspeitas de que ele fosse um desses traficantes;
  • A Crise de 1929, que segundo alguns estudiosos pode ter sido “prevista” pelo livro, teve como epicentro os Estados Unidos, mas se arrastou por todo o mundo por cerca de uma década, abalou as bases do liberalismo clássico e gerou muitos desdobramentos sociais e políticos;
  • Na moda, a década de 1920 é comumente conhecida pelos modelos de Chanel, que alterou tudo o que a Alta Costura tinha até então definido como sinônimo de feminilidade. Esta alteração acompanhou o direito social ao voto em muitos países então recém-adquiridos pelas mulheres, provenientes das campanhas sufragistas;
  • Outra obra muito conhecida de Francis Scott Fitzgerald, que também foi adaptada para as telas de Hollywood, é O Curioso Caso de Benjamin Button, que foi originalmente publicado na revista Collier’s Weekly e depois incluído em seu livro de contos chamado Tales of the Jazz Age.

Todas as referências utilizadas na minha pesquisa pessoal estão incluídas acima nos links.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s