Crônicas

Segura tua alma, menina!

Desempina o nariz, abaixa seu dedo e essa crista. Está pensando que é quem? Melhor que alguém, por quê? Cadê aquele sorriso que foi embora? E toda aquela alegria que também não vejo mais?

Segura tua alma, menina. Só porque cresceu está achando que já sabe alguma coisa? Sabe não. Viu não. O mundo é bem maior que seu umbigo, e muito mais cruel que o seu rostinho lindo. Só tem maldade lá fora.

E aquela esperança? E a minha confiança, não valeu de nada não? Pois se quebrou, e não sei se um dia vai se reconstruir. Mas espero que sim.

Segura tua alma, menina. Aguenta o temporal. Lembra do que tem dentro de você, a minha amizade e o meu choro não podem ser em vão. E não são.

Volta. Olha por onde tropeçou. Tira essa lama das botas. Vem se limpar.

Volta. Vê que a chuva não terminou? Nem minha esperança se esgotou, vem pra se purificar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s